Se você não tem muita familiaridade com o mercado de digital signage, provavelmente já deve ter se perdido em meio à sopa de letrinhas desse segmento.

Para não restar mais nenhuma dúvida, criamos uma lista com as principais expressões usadas em sinalização digital. E tem mais: com a ajuda dos artigos linkados em cada termo, você vai entender definitivamente o poder das telas para alavancar a comunicação e o marketing da sua empresa.

Este post é aberto e estará em constante atualização, então fique de olho! 😃 

A

API

É o acrônimo para Application Programming Interface. É um conjunto de padrões de programação que possibilita a integração entre sistemas. Na prática, APIs são  “algoritmos” que fazem com que dois ou mais softwares diferentes se “conversem” compartilhando suas funcionalidades entre si.

Em digital signage por exemplo, é possível integrar o sistema que gerencia as telas ao sistema do PDV para que seja exibido no menu digital os itens com preços atualizados e estoque disponível.

C

Comunicação no ponto de venda

São todos os artifícios de comunicação e marketing usados no PDV para incentivar os consumidores a realizarem ações de compra. É muito importante ter uma boa estratégia de comunicação no ponto de venda, já que grande parte das decisões de compra acontecem no local.

Para que sejam bem sucedidas, é necessário criar experiências imersivas integradas envolvendo todos os sentidos humanos. As ferramentas são diversas e multidisciplinares: telas, design de equipamento, som, arquitetura, iluminação, aromas, entre outros.

Saiba mais no post: Tudo o que você precisa saber sobre comunicação no Ponto de Venda 

Conteúdo dinâmico ou em movimento

Em digital signage, o conteúdo exibido nas telas podem ser estáticos ou dinâmicos. Conteúdos dinâmicos são vídeos, animações, entre outros. Este formato é usado para contar histórias que despertam o interesse e engajam o público.

Conteúdo estático

Em sinalização digital, o conteúdo apresentado nos displays podem ser estáticos ou dinâmicos. Conteúdos estáticos são fotos e imagens diversas.

Este tipo de conteúdo é o que mais se assemelha aos tradicionais cartazes afixados em paredes, pontos de ônibus, plataformas de metrôs. Podem ser usados para divulgar shows, por exemplo. Uma opção para atribuir maior dinamismo às telas é criar slideshows com diversas imagens estáticas.

Conteúdo Interativo

Uma forma de garantir que sua tela não seja mais uma entre a multidão é fazer com que as pessoas interajam com o conteúdo exibido nela. Em telas com conteúdo interativo, as pessoas executam uma ação, seja tocando ou movimentando em frente a ela, como em jogos no estilo “Just Dance”.

É uma ótima maneira de criar experiências imersivas para fortalecer a imagem da marca na mente do consumidor.

Saiba mais no post: Conteúdo interativo: por que utilizar em digital signage? 

D

Digital Out of Home

Qualquer tela, display, painel digital que exiba conteúdo, publicidade ou propaganda visando impactar o público fora de casa. O investimento em mídia digital out of home tem crescido bastante por impactar os consumidores em diversos momentos do cotidiano.

É comum ver estes painéis instalados em lojas, shoppings centers, pontos de ônibus, dentro de ônibus, metrôs, hospitais, entre outros.

Saiba mais no post: Conheça o modelo self-service de Digital Out of Home

Digital signage

Digital signage ou sinalização digital, nada mais é que uma rede de telas gerenciadas de forma centralizada que são usadas para exibir conteúdo, entretenimento, publicidade e propaganda.

Telas que exibem o cardápio em redes de fast food, displays instalados próximos a filas exibindo notícias, previsão do tempo, displays que mostram publicidade em pontos de ônibus e metrôs, são aplicações comuns de digital signage.

Saiba mais no post: Digital Signage – O que é sinalização digital?

Digital Signage Expo

A Digital Signage Expo (DSE) é a maior feira internacional de displays digitais e tecnologias interativas. Acontece anualmente em Las Vegas, nos Estados Unidos. Ela abrange todas as verticais do mercado de Digital Signage passando pelo varejo, entretenimento, até o consumidor final.

É uma vitrine de soluções de tecnologia, conteúdo e mídia que estão transformando a comunicação empresarial em experiências entre clientes e marcas. 

Saiba mais no post: Diretor da 4YouSee palestra na DSE Las Vegas 2018

DOOH

Nada mais é do que uma sigla para Digital Out Of Home. Veja acima a descrição deste termo.

G

Gerenciador de Gráficos

Gerenciador de gráficos é o hardware (equipamento) desenvolvido para suportar painéis de telas sincronizadas (video wall). Ele transforma as várias telas que compõem o painel em uma única tela de trabalho lógica, oferecendo várias possibilidades para inserção de conteúdo que podem ser exibidos como imagem única no display ou de forma sincronizada em cada tela do video walll.

Gestor de filas

É uma aplicação bastante comum de digital signage. O objetivo é mostrar conteúdo relevante para as pessoas que aguardam na fila para que seja reduzida a percepção do tempo de espera. Notícias, informações do clima, horóscopo são exemplos de conteúdo reproduzidos nessas telas.

O sistema pode estar integrado com gerador de senhas e sistema de caixa livre.

I

InfoComm

Mais conhecida como InfoComm, a TecnoMultimídia é uma feira organizada pela Latin Press Inc. e AVIXA. Trata-se da maior feira da indústria de Digital Signage do Brasil.

É um ponto de encontro e discussão para os principais players de sinalização digital do país que tratam de temas relevantes à área, bem como inovações e perspectivas

Saiba mais no post: Muito aprendizado para você no Digital Signage Summit da InfoComm Brasil 

Integrador de Mídia

As empresas integradoras de mídia oferecem para as marcas contratantes a operação completa de digital signage (full service). Isso quer dizer que elas entregam toda a infraestrutura (hardware + software + instalação), além da produção de conteúdo e gestão das telas. 

IVC

IVC é uma entidade sem fins lucrativos composta por representantes de anunciantes, agências de propaganda e editores, que têm como objetivo certificar as métricas de desempenho de veículos impressos e digitais, fornecendo ao mercado dados isentos e detalhados sobre comunicação.

São realizadas auditorias em jornais, revistas, publicações técnicas, web sites, publicações com distribuição gratuitas, eventos e mídia out of home.

L

LCD

É o acrônimo para “Liquid Cristal Display”. É uma tecnologia usada em TVs e monitores em geral. Apesar de muito comuns nas nossas casas, estas telas não são ideais para uso em aplicações de digital signage, pois não foram desenvolvidas para permanecerem ligadas durante várias horas por dia.

De forma resumida, um display de LCD é composto por duas lâminas de vidro herméticas separadas por um cristal líquido transparente, somadas a outras duas camadas com tons intermediários que, quando ativados por corrente elétrica, muda sua forma, criando a imagem.

Saiba mais no post: Por que escolher um Monitor LFD profissional ao invés de uma TV LCD?

LED

É o acrônimo para “Light Emitting Diode”, em português “diodo emissor de luz”. Os LEDs têm a propriedade de converter energia elétrica em luz. Esta tecnologia é muito utilizada em painéis que substituem os tradicionais outdoors de papel. 

LFD

É o acrônimo para “Large Format Display”. Os monitores LFD são ideais para aplicações de digital signage. Ao contrário das TVs LCD domésticas, eles foram desenvolvidos para ficarem ligados por várias horas.

Apresentam borda extremamente fina e maiores dimensões de tela, características que possibilitam o seu uso em video walls e demais projetos de sinalização digital.

Saiba mais no post: Por que escolher um Monitor LFD profissional ao invés de uma TV LCD?

M

Menu Digital

São telas instaladas em restaurantes e praças de alimentação com o intuito de mostrar o cardápio de produtos de forma mais dinâmica, substituindo os menus de papel. Para isso, são utilizados vídeos e animações. O menu digital também é chamado de menu board e menu board digital.

Merchandising Digital

O merchandising é uma técnica de marketing para despertar o interesse do consumidor acerca de um produto.

Segundo Regina Blessa, em seu livro “Merchandising no ponto de venda”, suas vantagens são: o aumento da média geral de vendas e índice de compra por impulso; a elevação da fidelidade dos consumidores à loja; a atração de novos clientes para a loja e o aumento dos lucros.

Para ampliar ainda mais o poder do merchandising, podemos associar as tradicionais peças de comunicação no PDV (stoppers, faixas de gôndola, móbiles) à aparatos digitais, como telas para reproduzir conteúdos de forma mais dinâmica e focada no público.

Saiba mais no post: Merchandising Digital

Mídia

De maneira resumida, podemos dizer que mídia é o meio por onde uma mensagem é transmitida. Ela pode ser offline, paga, orgânica, digital.

Como temos nos transformado em seres cada dia mais ligados nos bits, as mídias digitais têm ganhado grande destaque no planejamento de comunicação e marketing. Elas vão além das redes sociais. A mídia digital out of home por exemplo, se materializa em telas, vídeo walls, outdoors digitais.

Mídia digital embarcada em ônibus

É muito comum instalar telas em ônibus para elevar o alcance das mensagens de publicidade e propaganda e alcançar determinados públicos. Mídia digital embarcada são telas instaladas dentro dos ônibus com o intuito de comunicar.

Saiba mais no post: 4 dicas para seu projeto de mídia digital embarcada em ônibus

Mídia Digital Out Of Home

É toda a comunicação publicitária que impacta o consumidor fora de casa utilizando um meio digital físico para comunicar. Como exemplos de midia digital out of home, temos: outdoors digitais, tvs corporativas, murais digitais, etc.

Mídia Georreferenciada

É a forma de veicular mídia baseado na localização geográfica das pessoas. As empresas de turismo, por exemplo, podem utilizar esta ferramenta naqueles passeios de ônibus em que apresentam a cidade para os turistas.

Dependendo da região em que o ônibus passar, informações baseadas no local em que esteja no momento serão veiculadas em uma tela embarcada no ônibus.

Saiba mais no post: Mídia georeferenciada: Quando utilizar?

Mídia Indoor

É qualquer tipo de comunicação veiculada em espaços fechados, como shopping centers, balcões de atendimento de hotéis, dentro de ônibus, balcões de farmácias. Esse tipo de mídia costuma ser mais segmentada, pois atrai a atenção de públicos específicos que circulam em determinados lugares. 

Saiba mais no post: Mídia indoor – Você sabe o que é mídia indoor?

Mídia Kit

É um documento que apresenta todos os dados e números de um veículo ou de um profissional. Geralmente, quando alguma empresa quer realizar parcerias ou veicular anúncios, pede-se o mídia kit pra ver se os números e o público-alvo, por exemplo, têm a ver com o planejamento da empresa.

Mídia Out Of Home

É toda a comunicação publicitária que impacta o consumidor fora de casa. Podemos citar outdoors, pôsteres, backlight, frontlight, busdoors (sejam eles digitais ou não).

Mural Digital

O Mural Digital é uma ferramenta de comunicação que usa de múltiplos recursos com o intuito de transmitir informação, seja através de textos, fotos, vídeos, gráficos ou vinhetas

O conteúdo é disponibilizado de acordo com a necessidade de cada público. O mural digital é a evolução do quadro de avisos que toda empresa tinha.

Com o mural digital, é possível transmitir vários tipos de conteúdos em sequência, com a criação de uma playlist. Dessa forma, além de uma comunicação mais dinâmica e eficiente, é muito mais fácil de gerenciar e mais barato.

Saiba mais no post: https://www.4yousee.com.br/mural-digital/

O

Outdoor Interativo

O nome é auto-explicativo. É um outdoor digital onde as pessoas podem interagir de alguma forma, seja através do toque, reconhecimento facial ou de voz.

P

PDV (Ponto de Venda)

É o local onde um ou vários produtos são expostos ao público. É no PDV que o cliente tem contato com o produto, e toma a sua decisão de compra.

Por esse motivo, é muito importante que o ponto de venda seja muito bem planejado, pois afeta diretamente as pessoas que entram ali. Quanto mais tempo o cliente fica no ponto de venda, maiores são as chances de comprar algum produto.

Percepção do tempo de espera

É como o cliente percebe o avanço do tempo enquanto espera em alguma fila. Por isso, algumas empresas investem em maneiras de entreter os clientes enquanto esperam nas filas, para que não fiquem entediados.

Planejamento de conteúdo

São os fatores a se levar em conta na hora de executar alguma ação utilizando diferentes conteúdos.

É importante saber qual o tamanho mínimo do seu loop (repetição de conteúdo); quais os tipos de conteúdo vão aparecer (informativos, anúncios, etc); quanto tempo leva para o seu conteúdo se tornar desinteressante; entre vários outros fatores.

Plataforma de criação de conteúdo

Em digital signage, é um software onde é possível desenvolver visualmente o conteúdo que será veiculado nas telas.

Saiba mais no post: Que fatores considerar no planejamento de conteúdo para digital signage? 

Player

É um dispositivo composto por hardware e software que exibe para o público final o conteúdo planejado em uma estratégia de digital signage. Ele se conecta a um servidor que envia os arquivos de uma playlist para serem executados em dispositivos, como telas e painéis.

Player embarcado

É o player atrelado à algum monitor smart. Dessa forma, o cliente não precisa adquirir hardwares a mais. Além disso, existem várias outras vantagens, como aumento da margem de lucro para integradores, instalação simples, etc.

Saiba mais no post: 4YouSee lança player embarcado para monitores LG e Samsung

Playlist

É a sequência de conteúdos previamente definidos que irão rodar na tela. Existem várias formas de se montar uma playlist, e tudo vai depender do público alvo e do local onde a tela será instalada.

Saiba mais no post: Playlist para digital signage: 6 dicas para construir a sua | Digital Signage – Software para sinalização digital

Precificador

É uma solução em forma de software que visa melhorar a experiência do cliente no ponto de venda. O software é instalado em dispositivos móveis, como smartphones e tablets, e exibe todas as informações necessárias para o cliente tomar a decisão de compra, como preço, características, etc.

R

Reconhecimento Facial

É uma funcionalidade que analisa o rosto das pessoas, podendo transmitir conteúdos de acordo com a segmentação.

Por exemplo: se instalado em um totem que veicula publicidade, o reconhecimento facial define qual tipo de material será transmitido baseado na pessoa que estiver em frente à tela. É possível identificar gênero, emoções (se estão tristes, felizes, etc).

Rede de digital signage

É uma rede com várias telas de Digital Signage, instaladas em diversos lugares, a fim de atrair a atenção do cliente em projetos de maior escala.

Resolução HD

A sigla “HD” significa “High Definition” em inglês, e em português, “Alta definição”. Esse tipo de resolução conta com 1280×720 pixels mostrados na tela.

Falando de maneira mais simples, é a quantidade de pontos que formam a imagem. Quanto mais pixels a imagem tem, melhor será a sua resolução. Por isso, existem resoluções ainda mais altas, como a “Full HD”, que conta com 1920×1080 pixels.

ROI 

“Return of Investment”, em português “Retorno sobre o Investimento”, é a relação entre a quantidade de dinheiro investido, e a quantidade de dinheiro ganho como resultado do investimento realizado. É uma das principais métricas para medir o sucesso de um investimento.

RSS

É a sigla para “Rich Site Summary” ou “Really Simple Syndication”. É uma maneira de apresentar uma grande quantidade de conteúdo presente em um site de maneira mais simplificada e resumida.

S

Segmentação de comunicação

É a “separação” dos clientes em diferentes grupos, em que cada grupo tem diferentes hábitos de consumo bem definidos. Assim, é possível comunicar de maneira exclusiva para cada grupo, gerando o impacto desejado e atingindo resultados positivos em ambos os grupos.

Sinalização Digital

É o uso de telas para veiculação de comunicação. Essas telas podem ser utilizadas para orientar, informar ou simplesmente entreter e distrair as pessoas, dependendo do objetivo. 

T

Testeira

São placas horizontais posicionadas em locais altos com grande visibilidade, usadas para veicular conteúdo, seja um anúncio ou alguma informação. Sua estrutura pode ser formada por chapas, lonas, tecidos. Atualmente, elas não estão limitadas a exibir conteúdo estático.

A integração de telas LCD e painéis de LED, permitem que sejam expostos conteúdos em vídeo, animações, entre outros.

Totem

São estruturas  verticais, colocadas em locais de alta circulação de pessoas, geralmente com objetivos publicitários. Eles podem ser usados para carregamento de celular, autoatendimento, entre outros.

Enquanto a pessoa fica parada em frente ao totem, ela é impactada por alguma comunicação. Eles podem podem ser confeccionados usando chapas de polietileno, tecido, entre outros materiais. Podem ser fixos, giratórios e até iluminados.

Uma apresentação atual dessas estruturas são os totens digitais que possuem telas integradas em seu esqueleto.

Touchscreen

O toque na tela é uma forma de criar experiências dinâmicas e interativas de forma intuitiva para o usuário. É um recurso utilizado em digital signage, que pode ser usado em diversas aplicações, como totens para autoatendimento.

TV Corporativa ou mural digital

É um canal digital de uso interno utilizado para comunicar com toda a empresa, substituindo os antigos “murais de recados”, “jornal da empresa”. Dessa forma, a comunicação acontece de maneira mais moderna, mais barata e menos trabalhosa.

Saiba mais no post: TV Corporativa: o que é e como funciona?

V

Video Wall ou Telas Sincronizadas

Em tradução literal, significa “parede de vídeo”. É a junção de duas, três ou mais telas, bem próximas uma das outras, com o intuito de formar uma tela bem grande. Essa técnica é muito utilizada no mercado de Digital Signage.

Saiba mais no post: Entenda o que é e como montar um video wall

Vinhetas

É um pequeno conteúdo veiculado no início e no final de programas de TV e Rádio, no formato de vídeo ou de áudio. São muito utilizadas na abertura e encerramento de telejornais e novelas.

Vitrine Digital

Consiste no uso de telas na entrada de uma loja, com o principal objetivo de atrair mais clientes ao ponto de venda, para assim alavancar as vendas e aumentar a exposição da marca.

A vitrine digital propicia uma comunicação mais dinâmica, pois a loja pode exibir várias peças em uma única tela. Além da facilidade no gerenciamento se comparado com os tradicionais manequins e comunicações estáticas.

Saiba mais no post: Vitrine Digital – Solução inovadora para exibir seus produtos