Uma das maiores armadilhas do fabuloso mercado de digital signage é a empolgação com os recursos tecnológicos disponíveis, em detrimento da qualidade do conteúdo, que é o grande impulsionador do sucesso de qualquer estratégia que envolva essa nova forma de mídia. Um bom conteúdo precisa equilibrar a relevância, o ambiente e o local de exibição com os objetivos do modelo de negócio em questão.

Veremos a seguir sete boas práticas de criação de conteúdo para digital signage.

1. Objetivo

O primeiro passo para se atingir o objetivo de qualquer ação de digital signage é conhecer bem esse objetivo. É preciso que ele seja definido claramente, para que possa orientar a seleção de conteúdo e a verificação de sua adequação à experiência que se deseja proporcionar aos usuários.

 

2. Alcance

É preciso entender o alcance da ação de digital signage, para que o conteúdo possa se adequar ao público e ao ambiente. Informações a serem exibidas em estações de metrô, rodoviárias e aeroportos são diferentes entre si, por lidarem com públicos e situações diferentes, embora todas elas envolvam pessoas em deslocamento.

 

3. Relevância

O conteúdo precisa ter relevância em relação à situação em que é exposto, e deve ser criado de forma compatível com o padrão de exibição. Enquanto um paciente em uma sala de espera é exposto ao ponto de sinalização digital por vários minutos, um passageiro em um elevador não deve tomar contato com o conteúdo por mais de um minuto. O conteúdo deve estar sempre adequado a essas condições e deve conseguir apresentar relevância com base nas restrições específicas a que se submete.

 

4. Envolvimento

Após tomar contato com o ponto de exibição, o público precisa ser envolvido. E para isso, é preciso uma estratégia que garanta esse envolvimento, no tempo certo. Ao se criar engajamento, cria-se um ambiente favorável à resposta positiva das ações de merchandising e promoção de vendas sendo conduzidas.

 

5. Ação da campanha

Uma campanha bem sucedida não deve deixar dúvidas no usuário de como ele deve proceder. Se está se vendendo algo, o consumidor deve ser claramente informado de como e onde comprar.

 

6. Design e animação das campanhas

O design e as animações utilizadas nas campanhas devem ser envolventes e capazes de entregar a mensagem pretendida. Mas isso, infelizmente, tem um custo. Transforme a tecnologia em sua aliada e evite custos altos relacionados à produção do conteúdo. Existem ferramentas que permitem que esse conteúdo seja criado de forma simples com o profissionalismo necessário.

 

7. Entretenimento

Nada como um bom entretenimento para chamar a atenção das pessoas. Afinal, essa receita funciona há anos, desde a invenção da televisão. Integre uma boa dose de entretenimento ao seu conteúdo e você será capaz de criar os fatores que propiciam um bom envolvimento com seu público alvo. E para isso, é possível contar com soluções que integram lojas virtuais para a compra dos elementos de entretenimento a serem integrados ao conteúdo, na forma de pacotes temáticos. Assim, é possível adquirir pacotes voltados a hospitais, bares, restaurantes, clínicas, salões de beleza, etc.

Ao observar as melhores práticas na criação de conteúdo, sua estratégia de digital signage tem as chances de sucesso aumentadas. Num mercado com taxas de retorno tão atrativas, isso representa, praticamente, uma receita de sucesso.

Gostou das dicas? Você já teve alguma outra experiência interessante com a produção de conteúdo para digital signage? Compartilhe com a gente nos comentários.
WEBINAR Como iniciar uma operação de Digital Signage?