Blog

O que é a LGPD e como aplicar na sua empresa?

LGPD

As questões que envolvem o uso e manipulação de dados eclodiram com os sucessivos escândalos de vazamento de informações relacionados ao Facebook e outras empresas de tecnologia. A regulamentação do uso destes é um desafio para os especialistas jurídicos e de tecnologia em vários países, mas se faz urgente para garantir a boa conduta e transparência sobre como estes são utilizados pelas empresas.

Para esclarecer sobre esta nova regulamentação que tange os dados e informações dos seus clientes, nós da 4YouSee, convidamos a advogada Rebeca Duarte, coordenadora do escritório Grossi Law, em Belo Horizonte. Neste artigo, vamos trazer de forma clara e objetiva as dúvidas mais pertinentes sobre o tema. Entenda a importância da lei e como ela afeta a sua empresa!

O que é LGPD?

A Lei 13.709/2018, Lei Geral de Proteção de Dados, LGPD, foi criada para estabelecer os princípios e regras que devem ser observados pelas instituições públicas e privadas em relação aos dados pessoais de seus usuários. Segundo Rebeca Duarte, as informações tratadas por Pessoas Físicas, sem fins comerciais, não possuem previsão de aplicabilidade da lei, como demandas acadêmicas, jornalísticas e demográficas.

O objetivo da lei é garantir mais transparência no tratamento das informações e boas práticas dentro das instituições para que os consumidores tenham seus dados pessoais protegidos. A sensibilidade dos dados englobados pela lei diz respeito não apenas sobre como a pessoa pode ser identificada através dos mesmos, mas também incluem: posicionamentos políticos, registros médicos, relações de parentesco, opiniões pessoais, preferências de consumo e geolocalização.

O tratamento dessas informações inclui desde a coleta até as relações de classificação, acesso, armazenamento, controle, direcionamento e processamento por parte das instituições. A lei já entrou em vigor, e as empresas que não estão dentro das suas diretrizes podem ser sancionadas com processos e multas a partir de Agosto de 2021.

Como funciona a LGPD?

Através da Lei Geral de Proteção de Dados, o consentimento e a autorização explícita do uso das informações fornecidas pelo consumidor se fazem necessários sob qualquer circunstância. Já os dados de Pessoas Jurídicas, como CNPJ, endereço e outros não estão incluídos nesta regulamentação. 

Para assegurar maior controle de informações sensíveis, também é garantido ao indivíduo, o direito de solicitar à empresa o acesso aos seus próprios dados em um prazo de até (15) quinze dias. Além disso, se solicitada a remoção dos mesmos dentro do sistema da empresa, a mesma deve comprovar sua exclusão ao cliente.

O tratamento de dados pessoais fica condicionado à autorização expressa do usuário, para o cumprimento de obrigações legais como contratos e processos judiciais e administrativos que se sobreponham à LGPD. Nestes casos, vale a pena certificar-se com uma consultoria especializada.

Quem fiscaliza a LGPD?

Segundo Rebeca, quem fiscaliza o cumprimento da LGPD é a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) – órgão criado para fiscalizar o cumprimento da lei, zelar pela proteção de dados pessoais, elaborar diretrizes e também aplicar as sanções em casos de irregularidades.

Quando comprovadas infrações, as empresas podem ser advertidas e o não cumprimento da lei pode levar à multa diária. As multas podem chegar a até 2% (dois por cento) do faturamento da empresa, com o teto de até R$50.000.000,00  (cinquenta milhões de reais). As reclamações devem ocorrer junto ao PROCON, seja individualmente ou por conjuntos de consumidores afetados. 

Como as empresas devem se adequar à Lei?

Para estar em conformidade com a legislação brasileira e internacional, em respeito a seus clientes e parceiros comerciais, as empresas devem incluir algumas boas práticas em seus processos, especialmente no que diz respeito a cadastros como a captação de leads. 

Confira algumas das principais considerações que podem impactar sua empresa, principalmente em sua estratégia digital:

1.É necessário legitimar a coleta dos dados pessoais, com consentimento categórico e ativo por parte do consumidor é o primeiro passo. Assim, a empresa garante que os dados foram adquiridos de forma legal, clara e com autorização para o uso;

2. A publicidade segmentada também será afetada, principalmente pelo Facebook, pela solicitação da permissão dos usuários para a utilização de seus dados, dando ao mesmo a possibilidade de recusa.

3. Se sua empresa utiliza cookies para direcionar a experiência do usuário, entende-se que ela é a controladora dessas informações e é responsável pelos mesmos. Como nos casos anteriores, é necessário informar e pedir autorização ao usuário para garantir conformidade com a agência reguladora.

4. O armazenamento de dados deve ser assertivo e organizado, afinal, ele envolve responsabilidade e pode ser solicitado pelo consumidor a qualquer momento, conforme descrito. Ter muitos dados não significa ter muitas informações relevantes, logo as empresas devem se qualificar ainda mais para tirar melhor proveito dos mesmos.

Em relação as transformações do mercado e sociedade, que vão além da recente regulamentação, Rebeca comenta:

 

As empresas terão de realizar grandes mudanças em seus procedimentos, preencher todas as lacunas normativas, modificar seus processos internos e externos. Além disso, é essencial que ocorra uma mudança de cultura em relação ao tratamento e ao titular de dados. Os dados pessoais têm um valor inimaginável para as empresas e utilizá-los de forma contrária à lei pode significar grandes prejuízos às empresas, não apenas financeiros, mas da imagem da empresa  perante a sociedade.”

 

Um efeito colateral interessante da Lei Geral de Proteção de Dados para a comunicação e publicidade de empresas, é o direcionamento para estratégias de conteúdo mais sofisticadas que vão além da compra de tráfego direcionado por segmentação e leads.

Os disparos massivos feitos em cima destes dados estão com os dias contados, seja por questões regulatórias ou mesmo pela  falta de assertividade e conexão com o consumidor. 

Para melhorar as suas estratégias de conteúdo neste novo cenário, acesse nosso artigo sobre as Tendências 2021 que a 4YouSee mapeou, incluindo a relação entre empatia e a privacidade de dados.

Fique atento!

É importante frisar que este conteúdo busca trazer um panorama geral para auxiliar na compreensão dos conceitos mais amplos acerca da LGPD, seus objetivos e diretrizes gerais.

Apenas um advogado pode aconselhar a sua empresa em detalhe, e recomendamos fortemente que um profissional de sua confiança seja acionado para garantir o cumprimento da lei. Consequentemente, uma relação de maior confiança entre a sua marca e o seu cliente, pautada no respeito à privacidade e segurança.

Esperamos que este conteúdo tenha sido útil para a sua empresa! Fique de olho em nossas postagens por aqui e em nossas redes sociais!

Como o Digital Signage pode ajudar a sua empresa?

digital-signage

Um termo que talvez você não conheça mas que com certeza já foi influenciado e interagiu com ele. O Digital Signage atinge milhões de pessoas diariamente, e é por isso que você precisa estar atento principalmente às tendências e recursos deste ramo. 

O que é Digital Signage?

Direto ao ponto: Digital Signage são as telas utilizadas nos shoppings e aeroportos, lojas, eventos, dentre outros lugares. A comunicação sempre será multimodal, mas se tem algo que revolucionou o jeito de as empresas atingirem seus clientes foram as telas, desde o seu celular aos grandes telões em avenidas. Os tradicionais billboards da Time Square são um grande exemplo desta transformação.

Quando falamos em Digital Signage, lidamos com as telas em locais com circulação de pessoas e incluímos as soluções de software e os próprios equipamentos de estrutura. Este é um mercado em alta expansão. Atualmente, a China lidera o número de equipamentos instalados e claro, é fundamental em seu fornecimento.

Quando utilizar o Digital Signage?

A versatilidade é um ponto forte do Digital Signage, e como em qualquer outro projeto, o importante é a força da mensagem. Seguem alguns exemplos para inspirar o seu negócio:

MOOH: sigla gentil que significa “Media Out Of Home”, seriam os outdoors digitais, majoritariamente com propósito publicitário. São posicionados em vias de trânsito, pontos de ônibus e outras aplicações urbanas, como fachadas de prédios.

Endomarketing Digital: queridinha dos empreendedores e profissionais de recursos humanos, a também conhecida TV Corporativa é perfeita para trazer mais coesão e reforçar a cultura da marca entre os times. É um espaço para celebrar conquistas, reconhecer esforços, informar e engajar a equipe nas próximas metas. 

Espaços de grande circulação: em estações, hospitais e locais de serviço, a sinalização digital economiza tempo e consegue direcionar clientes com maior facilidade. Informações como: filas de espera, horários e nomes, são descomplicadas e ganham um tom mais atraente quando comunicadas através de telas. Em locais de espera, para melhorar a experiência do usuário, é cada vez mais comum conteúdos informativos e de entretenimento ao invés da clássica TV aberta.

Varejo: nas lojas, as telas são aliadas e tanto ao conduzir o consumidor com clareza entre os seus produtos, como você vende e fazer sugestões de consumo. Ao mesmo tempo, seu branding é reforçado com maior proximidade e interatividade.

Quais os benefícios do Digital Signage?

A atenção das pessoas é atraída instantaneamente para imagens e em poucos segundos, se constrói o conceito sobre ela. Por meio de telas, há ainda mais magnetismo, e essa intensidade de entrega da mensagem é a chave, garantindo maior conversão e alcance. 

Sendo assim, as possibilidades são infinitas: desde as mais diretas como a monetização de anúncios a brilhantes campanhas publicitárias. A sua estratégia pode ter vários formatos e ser redesenhada conforme testes, graças à agilidade com a qual as suas imagens e vídeos podem ser atualizados.

Como funciona?

Basicamente, após a escolha dos seus objetivos e definição dos monitores a serem utilizados, será necessário integrar essa estrutura com uma plataforma digital – respectivamente, as partes de hardware e software. Existem opções de serviço que contemplam os dispositivos e a assinatura para gerenciamento gráfico. 

Recomendamos fortemente a escolha de empresas que sejam completas para evitar conflitos entre as configurações de aparelhos e sistemas. Bem como, que se atente à qualidade do suporte técnico prestado, para manter tudo em pleno funcionamento sem afetar a sua comunicação. 

A 4YouSee também disponibiliza muitas dicas aqui pelo blog, além de templates gráficos e materiais exclusivos. Assim, você pode tirar melhor proveito das ferramentas e impactar mais.

Quanto custa?

Menos do que você imagina! Em contraste com os resultados incríveis e super profissionais que as telas trazem para qualquer ambiente, os custos para colocar os equipamentos em operação são baixos. Além disso, vale reforçar que a vida longa dos displays sempre surpreende os clientes e a instalação é simples e ágil.

Conheça todas as vantagens da Digital Signage:

  • Mais visibilidade da sua marca para os clientes;
  • Mais modernidade e atratividade para promover produtos e serviços;
  • Mais conteúdos interativos;
  • Maior conversão com ofertas claras e assertivas; 
  • Novas oportunidades de negócios e parcerias;
  • E muito mais!

Ficou interessado em trazer este canal de sucesso para o seu negócio? 

Com o índice de satisfação de 98% dos nossos clientes, a 4YouSee trabalha para oferecer soluções inovadoras em tecnologias do Digital Signage, em hardware e software. Tudo isso construído de forma personalizada especialmente para você, potencializando ainda mais os resultados da sua empresa. 

Janeiro Branco: Iniciar o Ano com Saúde Mental

A campanha do Janeiro Branco pode não ser tão popular quanto o Outubro Rosa ou o Novembro Azul, dos quais já conversamos nos artigos: Outubro Rosa – Nós apoiamos a luta contra o câncer de mama e Por que comunicar o Novembro Azul na sua empresa?.

Mas sem dúvidas, traz uma temática muito em evidência nos últimos tempos: a Saúde Mental. Com os crescentes índices dos episódios de burn-out entre os profissionais, pelo excesso de informação, acúmulo de funções decorrentes de equipes mais enxutas e o próprio tabu que paira sobre as questões que envolvem avaliações e tratamentos mentais, a campanha é oportuna e assertiva para ações de endomarketing. Principalmente dadas as novas dinâmicas de trabalho impostas pelo isolamento social. 

Orientada pelo lema “todo cuidado conta” neste ano, no site institucional desta campanha – desenvolvida por um grupo de psicólogos estabelecidos em Uberlândia (Minas Gerais) –  encontramos a justificativa que explica sobre o mês escolhido e a abordagem para conscientização deste assunto: 

Porque, no primeiro mês do ano, em termos simbólicos e culturais, as pessoas estão mais propensas a pensarem em suas vidas, em suas relações sociais, em suas condições de existência, em suas emoções e em seus sentidos existenciais.

E, como em uma “folha ou em uma tela em branco”, todas as pessoas podem ser inspiradas a escreverem ou a reescreverem as suas próprias histórias de vida.

A intenção de trazer leveza e agir com proatividade diante deste assunto delicado para a maioria é bem articulada entre o grupo de profissionais da saúde idealizadores. No site da campanha, é possível encontrar o vídeo oficial e materiais promocionais, como banners, bottons panfletos e postagens prontos para o download e uso interno. Confira em: Janeiro Branco .

É interessante perceber que o Janeiro Branco não promove apenas a Saúde Mental, mas também inclui a Saúde Emocional, trazendo uma nova dimensão de reconhecimento da importância do nosso bem estar como um todo e não apenas fisiológico. A abertura para o diálogo neste mês sobre a qualidade de vida psíquica chega em sua oitava edição neste ano, acompanhando as tendências de valorização e práticas que fomentam a felicidade dentro das empresas e no âmbito pessoal. A psiquiatra Emanuella Halabi, em entrevista à Agência Brasil, fala sobre a necessidade de incentivar as pessoas a buscarem ajuda profissional e investirem em tratamentos mentais sempre que necessário, quebrando as barreiras do constrangimento e estigma diante do tema.

A campanha é difundida pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e ganhou reforços especiais no atual cenário da pandemia, pois uma quarta onda de doenças mentais é prevista pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em decorrência das restrições da nova rotina de distanciamento social. De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), estima-se que 5,8% da população brasileira é depressiva e que somos o país com a maior prevalência dos transtornos de ansiedade, que atinge impressionantes 9,3% da população. Mais dados relacionados entre a depressão, ansiedade e os impactos do Covid-19, podem ser vistos no artigo completo da Agência Brasil: Janeiro Branco alerta para importância de cuidados com a saúde mental.

Estes indicadores refletem diretamente na produtividade e mesmo na nossa economia, uma vez que essas doenças são potencialmente incapacitantes, demandam afastamentos e impactam todos os indivíduos em torno do paciente. Ainda vale ressaltar que os processos mentais são graduais, e que devemos manter uma postura vigilante e preventiva frente ao stress, garantir a prática de atividades saudáveis de lazer e manter uma rotina de exercícios físicos consistente, ainda que leves. Os profissionais de saúde também recomendam evitar, principalmente durante a pandemia, o abuso de álcool, cigarros e substâncias psicoativas, que podem agravar quadros de ideação suicida e situações de violência, sobretudo em relação às mulheres – os casos de violência contra a mulher aumentaram 40% em 2020, segundo o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. 

O acolhimento também é uma parte importante na luta contra o preconceito e agilidade na busca de atendimentos e tratamento adequados. Ainda que com o distanciamento social, ações afetuosas e de afirmação da vida em vias práticas sejam dificultadas, conversas via meios digitais que tragam tom amigável, empatia e ausência de julgamento são essenciais para lidar com possíveis afetados. Não culpabilize o indivíduo pelo sofrimento ou minimize sua dor, ofereça auxílio e apoio para lidar com o momento e cerque-se de ajuda profissional sempre necessário. Como muito bem destaca a campanha: Todo cuidado conta.

Até breve e cuidem-se!

Agenda de Eventos para Digital Signage 2021

Para qualquer setor, os eventos de referência são sempre uma parte importante para guiar as empresas e profissionais da área. Neles são apresentadas inovações, casos exemplares de grandes marcas, fornecedores e clientes

Em 2020, os cancelamentos foram massivos e poucos dos eventos que migraram às pressas para o online conseguiram encantar o público com a experiência. Para este ano, podemos esperar mais algumas experiências online também, mas já ao redor do mundo, alguns eventos retomam suas edições presenciais. Depois de apresentarmos as 5 tendências de maior destaque para 2021, que vale muito a pena conferir, destacamos os principais eventos deste ano para o Digital Signage!

ASIA PRINT EXPO
Bangkok, Tailândia
1 de Fevereiro
Site oficial: https://www.asiaprintexpo.com/welcome 

O mais importante evento da Ásia voltado para a indústria de impressão e sinalização, organizado pela FESPA, uma associação gráfica internacional com mais de 55 anos de atuação como referência para o mercado. Uma oportunidade única que promete reunir os profissionais mais sérios e fornecedores de nível global.

FESPA BRASIL
São Paulo, Brasil
17 a 24 de Março
Site oficial: https://www.fespabrasil.com.br/ 

A maior data nacional com números impressionantes, os organizadores reportam que 87% de sua audiência está envolvida em processos de compra. A feira retorna ao seu endereço de outras edições em São Paulo, com seu histórico de mais de 80 expositores e 18 mil visitantes! 

ISA SIGN EXPO
Las Vegas, Estados Unidos
7 a 9 de Abril
Site oficial: https://www.signexpo.org/ 

O evento que teve sua edição inaugural em 1947, é uma feira bem comercial para equipamentos e soluções em impressão de grandes formatos, 3D, soluções em led e digital signage. Posicionada como ocasião de grandes lançamentos inovadores e de tecnologia mais avançada.

DIGITAL SIGNAGE SUMMIT ISE
Barcelona, Espanha
2 de Junho
Site oficial: https://digitalsignagesummit.org/ise/ 

A conferência europeia tradicionalmente promove debates sobre o negócio, a tecnologia e todo o cenário relacionado ao Digital Signage e DooH (Digital out of Home). É conhecida por formar opinião dos grandes profissionais. A sua edição será presencial e os organizadores defendem que mais do que nunca, é importante reunir a comunidade neste evento.

Em 2019, nosso CEO Joaquim Lopes participou de um painel da ISE, em Amsterdam. A sua apresentação foi sobre sensores combinados com IoT, conforme você pode conferir no artigo: A 4YouSee chega na Holanda, desta vez participando de um painel sobre sensores na ISE!

EUROPEAN SIGNAGE EXPO
Amsterdã, Holanda
12 a 15 de Outubro
Site oficial: https://www.fespaglobalprintexpo.com/ 

A FESPA é uma federação global que reúne 37 associações do ramo, e promove a FESPA Global Print Expo 2021 e a European Signage Expo, que serão co-localizadas. É a maior exposição da Europa de sinalização não impressa e comunicações visuais. O evento conecta todas as pontas, dos fabricantes aos prestadores de serviços e clientes finais.

Além destes eventos, como meio de alargar o networking e trazer insights diversos, destacamos outros três eventos de comunicação, inovação e multimídia que complementam as áreas de conhecimento do Digital Signage:

TECNOMULTIMÍDIA BRASIL
São Paulo, Brasil
13 de Maio
Site oficial: https://brasil.tecnomultimidia.com/

VTEX DAY
São Paulo, Brasil
31 de Maio a 1 de Junho
Site oficial: https://vtexday.vtex.com/

INFOCOMM
Orlando, Estados Unidos
12 a 18 de Junho
Site oficial: https://www.infocommshow.org/ 

Reserve espaço na agenda para acompanhar os eventos e conheça mais sobre o mercado de Digital Signage e as soluções que ele pode trazer para a comunicação da sua empresa.

Até breve!

Motivação no Trabalho: Valores que Inspiram Pessoas e Equipes


Muito lemos sobre motivação no trabalho, sobre como manter equipes motivadas, fazemos uso de termos estrangeiros como “growth mindset” de Carol Dweck e frases motivacionais que evocam a força do nosso pensamento positivo. Todavia, quem realmente faz acontecer profissionalmente sabe que o sucesso está mais intimamente ligado com atitudes do que com grandes discursos. Ainda sim, sabemos que, em alguns dias, é importante perceber o lado virtuoso das coisas, antes de se questionar o tamanho de seus resultados. Confira como algumas máximas do mundo corporativo, da filosofia de startups e vivências dos nossos profissionais podem realmente nos ajudar a buscar o melhor resultado, todos os dias:  

1.Cultura do Dono

Ter pessoas motivadas por desafios, trabalhando em equipes com a mentalidade – ou mindset – de quem é responsável por aquela função ou tarefa a longo prazo. É essa uma das principais lições do livro “Como o Google Funciona”, de Eric Schmidt e Jonathan Rosenberg, ambos já envolvidos com a alta cúpula das decisões da corporação. Na leitura, constatamos o empoderamento do consumidor: capaz de fazer sua própria curadoria de preços, o comparativo da performance de produtos e as inovações técnicas ofertadas. E esta é a grande mudança que exige novas propostas de valor por parte da empresa. Quando os colaboradores interiorizam essas propriedades, as melhores soluções e mais perenes surgem, garantindo o posicionamento favorável do seu negócio.

Quando celebramos as conquistas de grupo como um todo e incentivamos a proatividade dos colaboradores, as entregas causam mais impacto e são orientadas para a evolução de processos e adoção de novas tecnologias. Além disso, o compromisso com a continuidade dos projetos é uma causa e consequência da retenção de talentos alinhados com a cultura da empresa.

2. Encarar novos desafios

Para manter o foco e motivação dos times, um dos valores que nunca perdemos de vista na 4YouSee é o de se “Encarar Desafios”, relata o product owner Jonathan Reis. Quando a produtividade é afetada e o ritmo da equipe diminui, ele nos conta que investiga os problemas da equipe, na tentativa de “resolver aquilo que é de meu poder, aquilo que não está no “colo”, tento apoiar, ouvir, guiar muitas vezes e as coisas costumam se resolver.”

Saber que o crescimento dos profissionais e melhorias dos processos estão fora da zona de conforto é outro passo para se adotar a tônica de enfrentar desafios de modo destemido, visando aprendizado e desenvolvimento. Bem como, entender que os pensamentos do momento não podem interferir nos rumos de longo prazo é o que mantém os gestores sempre presentes para trazer o clima para níveis saudáveis e produtivos.

3.Ser Feliz

Também destacado pela analista de recursos humanos, Paola Aredes, o conceito de “ser feliz” está internalizado no cotidiano dos colaboradores com o efeito diário da cultura organizacional. Bem como o reconhecimento possui papel importante no engajamento das pessoas, a noção de metas coletivas e individuais, orienta a equipe para superação de objetivos e aprendizados constantes. Jonathan nos conta como ele se relaciona com este tópico dentro da 4YouSee: “ a cultura é tão internalizada, próxima, real e tangível que para mim e para a maioria das pessoas, que eu acredito, é algo que acaba fluindo de forma natural. Isso não quer dizer que não tenhamos tropeços. Acredite, eles existem e quase todos os dias.” 

Promover internamente este ânimo, força, felicidade e autoconfiança para se guiar o crescimento através dos erros cometidos na jornada é fruto dos diálogos abertos e recorrentes entre os times e gerentes. Inspirar as equipes com positividade e estímulo do autoconhecimento é fundamental para garantir o bom andamento da empresa. Segundo Shawn Achor, advogado da psicologia positiva e professor de Harvard: “Apenas 10% do que pode ser chamado de felicidade a longo prazo é referente ao contexto do mundo externo. Mas 90% do que pode ser chamado de felicidade a longo prazo faz jus à maneira como o nosso cérebro interpreta o referido mundo externo”. Baseados neste dado resultado de uma pesquisa sobre ambientes profissionais, percebemos que a crença na capacidade da entrega é cultivada em cada um mais que no grupo, o que pede que as lideranças trabalhem verdadeiras mentorias individuais com seus colaboradores.

Um lembrete de bônus é relativizar a baixa produtividade de alguns dias, afinal, nenhum caminho é linear. Dias ruins não sinalizam incompetência e desacreditam estratégias. Devemos sempre manter a perspectiva dos resultados a longo prazo e entender que entregas humanas jamais serão lineares, que o descanso e distanciamento são essenciais para prosseguir de forma mais consistente.

Ficou inspirado? Não deixe de conferir nosso conteúdo exclusivo sobre como utilizar as nossas soluções de TV corporativa para motivar seus funcionários no nosso artigo: Como Utilizar a TV Corporativa para Motivar seus Colaboradores.

Até breve!

Tendências 4YouSee para 2021

Com o fim de ano, é inevitável pensarmos em metas e estratégias para construir o planejamento ideal, para potencializar os recursos, oportunidades e promover o crescimento do seu negócio. E principalmente depois de passarmos por um ano atípico, que acelerou a digitalização de tantos processos e mudou os hábitos de todos drasticamente com o desafio da pandemia do Corona vírus.

Interpretar os sinais de mudança e informação dos maiores especialistas e relatórios das empresas líderes de mercado é indispensável para retomar com força total neste novo ano. Nós da 4YouSee, fizemos a curadoria das 5 tendências de maior destaque para 2021, inspire-se conosco e garanta o melhor posicionamento neste novo ano, confira! 

Agilidade 

Se já no início da teoria de administração de empresas se dizia sobre “adaptar-se ou morrer”, com a reviravolta global causada pelo vírus Covid-19 colocou à prova esta máxima. Além de trazer para a prática radical de metodologias ágeis, afinal, a situação que se impôs derrubou planejamentos e previsões de mercado sem a menor cerimônia. A incerteza e volatilidade do cenário geral trouxe a necessidade de tomar decisões e implementar soluções em velocidade recorde – o que pede a integração rápida de times, a burocratização mínima e a priorização de alinhamentos objetivos feitos entre os envolvidos. 

As já questionadas estruturas organizacionais tradicionais foram forçadas a se flexibilizar para continuar mantendo entregas e principalmente, reajustar seus objetivos e metas. O modo de trabalho de startups e empresas de tecnologia: com equipes reduzidas e diálogos horizontais foram o modelo para este ano, exigindo regimes de home office e outras adaptações em todos os outros setores. Aceleramos a intensidade da adoção das tecnologias em anos, chegando a um nível que ainda parecia um pouco distante nesta escala. Mais do que adaptar processos, os profissionais também precisaram se adaptar entre a gestão do tempo e ambiente de trabalho.

Interações ainda mais humanizadas

Com boa parte do mundo confinado na intimidade de suas residências, a necessidade de se proporcionar interações que amenizam a solidão destes meses foi uma das prioridades e grande desafio para empresas e indivíduos. Uma das soluções mais populares foram as videoconferências feitas pelo Zoom, eleito Aplicativo do Ano pela AppStore. O Zoom abrigou desde reuniões corporativas a workshops e mesmo, reuniões entre família e amigos. Interfaces simples e objetivas estão presentes neste e outras ferramentas favoritas deste ano.

Em termos de serviços, as premissas do Customer Success foram da mesma forma, adotadas por setores gerais, onde talvez a lógica dos atendimentos de SaaS ainda fossem distantes. A head de business marketing do Instagram, Grace Kao, discorre sobre a mentalidade de co-criação junto aos clientes que as ações de marketing devem colocar como diretriz em suas ações. Segundo Kao, a frequente ativação da audiência na construção dos produtos, resulta em maior engajamento e lealdade. A empatia e escuta ativa são outras tendências que se intensificaram e se antes eram desejáveis, agora são requisito para o desenvolvimento e consolidação da cultura de qualquer negócio. 

Telas como novas janelas para o mundo

As telas ficaram ainda maiores e mais versáteis, com novos tamanhos e formatos – destaque para os modelos com bordas curvas que prometem experiências ainda mais imersivas. Também estão com imagens cada vez melhores, com resolução e brilho ainda mais fiéis à realidade – se não, uma versão ainda mais rica das cenas captadas pelo olho humano. 

A interatividade vem customizar ações institucionais, reinventar call-to-actions e criar novos espaços de contato com o usuário final. As tecnologias OLED, LED, QLED, mLED, QD-LED trazem o que há de melhor em termos de cor e definição para as imagens.

Privacidade de dados

Como um desdobramento do aprofundamento das conexões com o consumidor sob a ótica da empatia, o cuidado com a privacidade do consumidor, é mais um novo ponto de atenção para não perdermos de vista. Com o endurecimento das leis europeias e americanas a respeito da proteção dos dados de usuários de serviços digitais, acompanhadas pela legislação brasileira: termos de uso, permissões e integrações com outros aplicativos devem ser revistos. Certifique-se de escolher fornecedores seguros, ser transparente e documentar todos os processos de veiculação de imagens nas suas operações. 

Gestão de recursos otimizada

Com amplos cortes de orçamento e uma economia em retração profunda, demissões em massa e planos de contingência foram uma realidade que atingiu todos os continentes e organizações de todos os tamanhos. Na área de digital signage, serviços de assinatura foram revistos e aqueles que de menor valor foram a escolha da maior parte das empresas. 

Além disso, buscou-se o reuso e a liberdade na hora de trabalharmos com hardware e estrutura. Um desdobramento deste otimizar recursos foi na produção de conteúdo – com esforços reduzidos, eles também passaram a ser criados de forma versátil, para múltiplos canais ao mesmo tempo. O Princípio de Pareto, que chama 80% dos resultados como frutos de 20% do investimento previsto nunca foi levado tão a sério, vale levar a mentalidade para o próximo ano!

E então, preparados para 2021? A resposta certa que 2020 nos ensinou é de que nunca podemos ter certeza daquilo que nos espera, mas que ainda sim, vale a pena se organizar e manter os olhos atentos às mudanças ao nosso redor.

Até breve, com mais conhecimentos e aprendizados do nosso para o seu negócio!

Endomarketing: O que e Por quê?

Como o próprio nome já diz, o endomarketing é focado no público interno. O seu objetivo é cuidar das pessoas que fazem a empresa funcionar de forma estratégica, alinhada com a missão e visão da corporação, de modo a projetar ao cliente final o valor agregado nesses processos e colaboradores.

O que é Endomarketing?

Trazendo da administração o conceito de cliente interno, a aliança entre as disciplinas de Marketing e Recursos Humanos reúne esforços para o sucesso de cada colaborador, com o intuito de servir e impulsionar. A justificativa é clara, quando se conhece os efeitos transformadores da boa manutenção do clima organizacional. A influência da percepção dos funcionários em relação à empresa e o grau de satisfação com o trabalho são decisivos para a produtividade e a qualidade daquilo que chega ao mercado.
Por meio das ações de endomarketing, o diálogo é iniciado e a empresa tem a oportunidade de colocar em destaque os sentimentos da equipe, sentir suas dores e desenhar linhas de atuação em conjunto. É através destes movimentos que a cultura organizacional se torna realidade, alinhando os valores que devem ser vivenciados no ambiente corporativo e aumentar o estado geral de bem estar.

A investigação das necessidades, desejos e motivação das equipes deve ser feita de forma humanizada e minuciosa. Tudo isso com o intuito de melhorar a qualidade da relação entre os objetivos da empresa e as pessoas, conciliando os melhores interesses de ambos. Outro ponto importante é o acompanhamento dos impactos de cada ação, para além de controlar investimentos e efetividade, cultivar a parceria com as pessoas de forma saudável e com foco em longo prazo. 

Por que trabalhar o endomarketing na sua empresa?

Os benefícios de promover ações de endomarketing possuem indicadores precisos, tais como: redução de turnover, retenção de talentos e time motivado. São alcançados em paralelo, marcos de valor intangível, como a melhoria da imagem da empresa no mercado, que afeta diretamente em seu valor – inclusive já em curto prazo. Mas de uma forma geral, as vantagens percebidas no clima cotidiano são mais intensas e subjetivas, relevantes por sustentarem a lealdade e engajamento  das pessoas.

Frequentemente as organizações confundem este conceito com marketing institucional, perdendo o foco no colaborador, que é o centro de tudo. É necessário que os momentos de escuta sejam construídos com grande atenção e empatia. As empreitadas devem realmente construir vínculos, agradar, inspirar os colaboradores. A troca destes momentos é muito rica, e é em reuniões com colaboradores de diferentes áreas onde se conhecem as dores e se desenvolvem as melhores ideias. O comprometimento dos departamentos responsáveis deve garantir uma entrega “ganha-ganha” para as pessoas e para otimizar os resultados da empresa. Afinal, é indispensável a profundidade dessas ações, pois o endomarketing explora a reputação e autoridade da empresa diante os públicos – interno e externo.

Como desenvolver ações de Endomarketing?

Os exemplos de ações articuladas neste sentido são das mais diversas naturezas: abrangem de benefícios salariais à cor das paredes. Todos os pontos sensíveis de interação da sua marca com colaboradores devem ser avaliados como oportunidades, tudo comunica! Logo, novidades internas, eventos, brindes, atividades e outros ganham maiores proporções quando há intencionalidade nos fins desejados e sinergia com a essência da empresa.  

A dica de ouro para se executar boas iniciativas de endomarketing é não desviar o olhar do colaborador. É ele quem vai levar o negócio mais longe, e deve ser visto como um e facilitador desta jornada e um embaixador entusiasmado com a empresa.

Quer saber mais sobre boas práticas para comunicação interna? Acompanhe nossos canais para conhecer mais sobre gestão de equipes e cultura empresarial. Além de referências atualizadas, as experiências do nosso time e soluções da 4YouSee com certeza levarão o seu negócio mais longe.

Não deixe de conferir também o nosso artigo sobre Clima e Cultura Organizacional para entender melhor como construir um ambiente propício para obter o melhor com seu capital humano e cultivar os hábitos de sucesso que são a essência da sua empresa.

Até breve!

Cultura e Clima Organizacional – Os Conceitos e Segredos do Sucesso

Afinal, trabalhar o ambiente é decisivo mesmo na produtividade dos seus funcionários e coesão da sua empresa? Neste artigo, vamos entender as origens dos estudos de Cultura e Clima Organizacional, unindo a teoria com a opinião de nossa especialista em recursos humanos e as vivências práticas de um dos product owners da 4YouSee.

Leia mais

Por que comunicar o Novembro Azul na sua empresa?

O mês dedicado à conscientização dos homens sobre a prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata, partiu de uma iniciativa em 2003, na Austrália, e hoje, significa campanhas por todo o mundo. Mais do que chamada para o exame de toque, as ações durante o mês também buscam estimular os hábitos masculinos em ter mais atenção à saúde como um todo. Este é um tema que deve ultrapassar o mês, a cor e principalmente o preconceito.

Leia mais

Por que implantar a TV Corporativa na sua empresa?

A TV corporativa é uma ferramenta poderosa para o seu posicionamento estratégico. Além de ser acessível para a comunicação com todos os seus times simultaneamente, garantindo engajamento e alinhamento de todos com a missão, a visão e os valores da sua empresa.

Leia mais

Ligue Agora