De acordo com o Instituto Gartner, o número de dispositivos conectados à Internet será de 25 bilhões em 2020. Segundo esta previsão, uma família média terá centenas de objetos inteligentes dentro de casa.

A revolução causada, no âmbito da tecnologia da informação, pelo conceito da Internet das Coisas (IoT – Internet of Things) que envolve tudo que está conectado, ou “coisas” como computadores, dispositivos móveis, vestíveis (wearables), automóveis, eletrodomésticos, etc, levou a conectividade e a produção de dados em tempo real a um novo patamar.

O universo dos sensores está crescendo exponencialmente e em pouquíssimo tempo, tanto os nossos dispositivos móveis quanto nossos equipamentos pessoais (roupas, sapatos, cintos, automóveis, utensílios domésticos) serão inteligentes e agentes interativos na nossa vida.

Internet das Coisas: todas as "coisas" interligadas pela rede

Internet das Coisas: todas as “coisas” interligadas pela rede / Fonte: Pixabay

De forma global, existe um desenvolvimento intenso de sistemas interligados e inteligentes, acelerado pelo surgimento da cloud computing. Isso permite que tudo a nossa volta esteja interconectado, aumentando e melhorando a prestação de serviços. Essa intensidade repercute no ecossistema corporativo e social.

E qual a expectativa da relação entre a IoT e o DS?

Os objetos inteligentes são parte da Internet das Coisas e a maioria deles será capaz de se comunicar de alguma forma com um app em um dispositivo móvel ou dispositivo de digital signage (DS).

Por outro lado, um dos benefícios do Digital Signage é a flexibilidade para segmentação da audiência, podendo responder de forma interativa a um evento externo, com possibilidade de customização da mensagem de acordo com o seu público, disponibilizando uma experiência de compra melhor e em tempo real.

Imagine os dispositivos de DS responsáveis por uma série de funções, exibindo e analisando informação, interagindo com os objetos inteligentes ou “coisas” e encomendando bens de consumo ou compartilhando conteúdos ricos e dinâmicos?

 

Diversas aplicações podem ser trabalhadas a partir dessa relação entre IoT e DS

Experiência de consumo interativa

Imagine você tirando um tênis da prateleira e com isso é trocado o vídeo que está passando na tela. Com sensores instalados você aproveita um grande potencial do DS, trocando o conteúdo dinamicamente conforme as ações do consumidor.

 

Personalizar a exibição de conteúdo

Exemplo para este cenário é a utilização de câmeras capazes de detectar quem está olhando para a tela e com esta informação passar conteúdos específicos para homem ou mulher ou até mostrar na tela promoção de queijo para um cliente que sempre leva vinho.

No 4YouSee, nosso Software de Mídia Indoor, por exemplo, temos o módulo 4YouSee Analytics, que através de uma câmera instalada na frente do monitor permite identificar algumas características da pessoa que está olhando para a tela. Com base nessas características você pode optar por exibir conteúdos diferentes, como o anúncio de um perfume masculino quando for homem, ou uma bolsa quando for mulher.

Pense também em uma plataforma que as pessoas possam enviar recados ou mensagens de seu dispositivo móvel, podendo escolher em qual mídia será veiculada e transmitir no monitor de DS.

 

Medição de audiência

Aproveitando o conceito de IoT, é possível utilizar câmeras e sensores para contar a audiência de uma determinada tela e registrar quantas pessoas passaram em frente a tela e dessas quais olharam para a tela e por quanto tempo. Desta forma possibilita saber o quanto aquele conteúdo está sendo eficaz e fazer ajustes com base em dados concretos.

 

Marketing omnichannel

O conceito omnichannel vai além do multicanal ou cross canal. Adotar o marketing omnichannel permite ter uma visão total de integração, em que para o consumidor em potencial o que importa é a experiência que está tendo com a marca como um todo e não o seu meio de compra. Neste modelo é importante trabalhar de forma coordenada com todos os canais disponíveis, contemplando a integração dos processos de logística, acesso aos dados e marketing.

Aliando este conceito ao potencial de IoT, é possível por exemplo mostrar no telefone do cliente conteúdos semelhantes aos que estão sendo exibidos no monitor de Digital Signage. Essa experiência permite explorar o modelo de negócio de várias formas.

 

Notificação de funcionários

Disponibilizando displays digitais em toda uma fábrica, você permite notificar os funcionários de uma variedade de informações, incluindo atualizações em tempo real sobre o estado da linha e inventário. Estes sinais também podem ser usados ​​como parte de um sistema de notificação de emergência, que está ligada a direção do vento, e são capazes de usar essas informações para redirecionar as pessoas para longe de potenciais gases venenosos durante uma evacuação de emergência, por exemplo.

 

DS e IoT se combinam perfeitamente e propiciam uma força mútua. Obter os dados de múltiplas fontes e dirigir o conteúdo que está sendo mostrado, personalizando experiências visuais, torna o Digital Signage uma ferramenta ainda mais poderosa.

Em um mundo totalmente conectado surgem múltiplas oportunidades de inovação, inclusive em DS. São lançados dispositivos e aplicativos no mercado a todo momento, repercutindo na integração com novas mídias, tecnologias e mobilidade ao consumidor final, de forma a gerar experiências cada vez mais interessantes. É necessário manter uma verdadeira fábrica de ideias provendo soluções inteligentes no segmento de comunicação visual.

 

E você? Quais outros exemplos teria para unir Internet das Coisas e Digital Signage? Conte-nos nos comentários abaixo.

definindo uma estratégia vencedora de conteúdo para sua rede de mídia digital out of home