Afinal, trabalhar o ambiente é decisivo mesmo na produtividade dos seus funcionários e coesão da sua empresa? Neste artigo, vamos entender as origens dos estudos de Cultura e Clima Organizacional, unindo a teoria com a opinião de nossa especialista em recursos humanos e as vivências práticas de um dos product owners da 4YouSee.

O Conceito de Clima Organizacional

Os termos Cultura Organizacional e Clima Organizacional ganharam  bastante atenção, muitos esforços e inovação da área de recursos humanos neste último século. Os primeiros experimentos foram lançados pela psicologia na década de 1920, e quase quarenta anos depois, a expressão “Clima Organizacional” foi cunhada pelo professor americano Chris Argyris. Apesar de terem significados próximos e serem tratadas frequentemente como sinônimos, ao garantirmos o entendimento do clima e da cultura organizacional, é possível gerenciar transformações propulsoras de prosperidade e longevidade ao negócio. 

A noção de clima surgiu antes do conceito de cultura e realmente, também inclui em sua definição a noção meteorológica de clima em sua definição. Considerando-se elementos como a distância do Equador, vegetação e outras variáveis, a terminologia abrange a complexidade de fatores variáveis que interferem em como as pessoas de uma organização se sentem e se relacionam entre elas, com clientes e outros. É importante entender que os estímulos partem da empresa, como esta trabalha sua cultura e as reações desencadeadas em cada colaborador. Sendo assim, a construção do clima organizacional se inicia em como são articuladas as relações profissionais dentro do ambiente corporativo.

A Cultura Organizacional é o que move a empresa

A cultura é aquilo que a empresa vibra sem precisar de um discurso para ilustrar. É ela quem determina a mentalidade padrão dentro da sua estrutura: como as pessoas agem e reagem aos acontecimentos e como são as relações internas, com fornecedores, parceiros e clientes. E quando falamos especificamente em Cultura Organizacional, trazemos à luz as regras éticas e valores que devem pautar o comportamento individual de cada colaborador, repetidamente em todas as situações profissionais. É um padrão de atitudes esperado em todas as hierarquias perante todos os públicos, é parte do planejamento estratégico da empresa em médio e longo prazo.

A Cultura Organizacional bem orientada dentro de um negócio é capaz de engajar todas as pessoas na busca por objetivos específicos, fazendo-os entregar grandes resultados nesta jornada. Desta forma, quando um novo profissional é recebido na empresa, esta identidade da organização deve ser um dos primeiros alinhamentos, ela deve ser comunicada com eficiência e transparência. Todos devem estar adaptados a estes valores e normas, e em conformidade de comportamentos para garantir que todos sigam a mesma direção.

Apesar de a Cultura ser inerente à empresa e ressoar em uma repetição estratégica de seus exemplos ao consolidar hábitos, ela deve ser flexível e adaptável às mudanças de direcionamento graduais, novos objetivos e necessidades de mercado. Outro ponto importante é a clareza deste posicionamento para que não haja desentendimentos sobre as diretrizes da cultura e em como transparecer a conduta e imagem que a empresa deseja.

Como a Cultura e o Clima Organizacional se relacionam

Para Paola Aredes, analista de recursos humanos da 4YouSee, a cultura é vivenciada no clima, em como é a prontidão das ações do dia a dia; em todos contatos: reuniões, em como um novo funcionário é acolhido, quando uma pessoa precisa de ajuda, como o “ser feliz” está sempre presente. É ao cotidiano também, que ela atribui a conquista da certificação Great Place to Work pela empresa, aliado a planos de carreiras individuais. 

Com ações que motivam o crescimento e posicionam o reconhecimento dos resultados, a empresa constrói um clima propício para estabelecer vínculos, colaborar e inovar diariamente. Quando todos estão focados nos mesmos objetivos, em uma atmosfera positiva: a percepção de prioridades é bem alinhada, a relação com o trabalho é saudável e logo a produtividade é mais próspera e de melhor qualidade.

Quando convidamos o analista de sistemas Jonathan Reis para contar na prática, como a cultura da empresa influencia no desenvolvimento dos projetos, entendemos a importância deste conceito nos projetos de todos os times. Jonathan atualmente cuida dos produtos da 4YouSee como PO e relata: “se o time não está motivado eu também acabo ficando “infeliz”. Mas daí faço uso de dois dos nossos valores que são “Encarar Desafios” e “Ser feliz” para me inspirar, dar aquela respirada funda e “remar mais um pouco e mais forte”, para que o ritmo possa continuar”. É fácil perceber a sinergia deste depoimento com os valores destacados por Paola sobre como a cultura deve ser bem comunicada, como parte essencial na manutenção do clima de trabalho.

Cultivando uma Cultura Organizacional da Sua Empresa

Ao contrário do que se pensa, a Cultura e o Clima não são responsabilidades exclusivas dos profissionais de recursos humanos. São eles quem levantam indicadores positivos (como: assiduidade, boa comunicação interna e baixo turnover) e negativos (como: índices de reclamações trabalhistas, baixa produtividade e equipe desmotivada). Também são eles que podem sugerir e gerenciar as melhorias desejadas, lembrando que os conceitos possuem certa subjetividade e a sensibilidade desses profissionais é decisiva para uma boa análise. Mas é apenas com a empresa engajada de forma coletiva que é possível se alcançar metas de experiência do colaborador.

Promover transformações no clima é naturalmente mais rápido do que alterações na cultura de uma organização. E para que ambas possam ocorrer, todas as lideranças devem estar engajadas no resultado final, afinadas com os planos futuros do negócio. O esforço conjunto é necessário, pois a cultura precisa guiar o dia a dia das equipes para se consolidar e a manutenção do clima é um trabalho constante por ser tão volátil. Ainda sobre o engajamento da equipe e o direcionamento das ações através de dados, Paola Aredes nos conta sobre o método NPS que a 4YouSee roda mensalmente, reforçando a oportunidade de as pessoas discutirem aquilo que está legal e o que precisa melhorar. Ela ainda destaca o follow-up feito após essa pesquisa: “para se entender melhor sobre os pontos, sempre promovendo ações que resultem em melhorias no clima. Além de conversas constantes com funcionários, temos uma reunião semanal, que se chama 4YouSee News, onde todos participam e podem compartilhar juntos suas opiniões”.

Portanto, como a cultura permeia a estratégia da organização todos os dias, é apenas com a participação empenhada de todos os colaboradores que resultados de crescimento a médio e longo prazo podem ser alcançados. Pois, respondendo a pergunta inicial, sobre o quão decisivo é o ambiente para a produtividade, podemos constatar que não adianta nada uma boa estratégia sem a gestão de pessoas e resultados através da cultura e clima organizacionais.

E então, como está a Cultura e o Clima Organizacional na sua empresa?
Até breve, com mais conhecimentos e aprendizados da nossa empresa para a sua!