O mercado de mídia digital Out of Home já existe há mais de 10 anos no Brasil. No entanto, embora já se tenha percebido muita evolução durante esse tempo, podemos considerar que ainda é um mercado em desenvolvimento se comparado a outros veículos de comunicação e mídia.

Há oportunidades para se melhorar em várias dimensões e felizmente no Brasil temos visto vários avanços ocorrendo.

No entanto, decidi escrever este post para orientar sobre uma falha que tenho observado em várias redes, clientes do 4YouSee ou não.

Não é muito raro eu ver em um monitor de mídia digital out of home uma propaganda tal e qual está sendo veiculada na TV aberta.

No ebook Definindo uma estratégia vencedora de conteúdo para sua rede de Mídia Digital Out of Home discutimos várias técnicas para se ter um conteúdo relevante e que ao mesmo tempo seja fácil e barato de se produzir. Curiosamente, o mesmo acontece com vídeos na internet: muitas empresas usam o mesmo vídeo da TV para colocar youtube.

Mas definitivamente copiar e colar um material produzido originalmente para TV não é uma boa estratégia. Veja a seguir alguns motivos:

O nível de atenção da Mídia Digital Out Of Home não é o mesmo

Quando uma agência cria um material para ser veiculado na TV, leva-se em consideração o nível de atenção da audiência.

Isto significa assumir que as pessoas, em geral, estarão sentadas em frente a TV prestando atenção enquanto aguardam pelo novo bloco do seu programa favorito. Pode-se considerar ainda que o ambiente permite ao público ouvir o som da TV, e então a agência pode criar uma narração e/ou música que serão indispensáveis para a compreensão completa da mensagem.

Em Digital Signage, na maioria das vezes, essas premissas não serão verdadeiras. As pessoas estarão caminhando em frente à TV, em ambientes barulhentos. E possivelmente estarão dividindo a atenção com outra coisa, o smartphone por exemplo.

Propagandas de TV dependem do áudio

Conforme já adiantado no item acima, as propagandas de TV normalmente dependem da audição para se ter a compreensão completa.

Já vi várias situações onde o vídeo foi legendado. Mas normalmente o tempo para se ler as legendas acaba ficando muito curto.

Sua audiência pode estar se movendo

Nessas situações, é importante priorizar informações. Ou seja, pode ser necessário simplificar a mensagem que está sendo passada, priorizando o que é essencial e eliminando dados complementares.

Exemplo:

Imagine uma propaganda de um novo automóvel, que na TV é feita em 30 segundos, e que apresente itens de segurança, potência e conforto do veículo.

Ao transmitir a propaganda deste mesmo produto em um monitor de mídia digital out of home em um corredor de shopping, deve-se focar no maior diferencial do veículo, mostrar uma foto “matadora” e convidar o usuário para ver mais sobre o carro no facebook ou em um hotsite tipo “www.NOVOCARRO.com”. Tudo isso em no máximo 10 ou 15 segundos, para não correr o risco da pessoa passar pela tela antes de você mostrar tudo que precisa.

Explore a segmentação do público

Propagandas veiculadas em TV tendem a ser muito genéricas, dado que há não há como garantir que a audiência seja homogênea. Pessoas de diferentes idades, interesses, crenças e classes sociais precisam ser atingidas, o que dificulta a exploração de uma linguagem mais direcionada para determinado segmento.

No Digital Signage você pode segmentar. Ao veicular a propaganda no shopping, é possível trabalhar com uma audiência específica pois é possível levantar junto a administração do shopping a idade média, nível de renda e interesses comuns. Aí você pode passar uma mensagem com uma linguagem voltada para o perfil identificado, aumentando as taxas de conversão da campanha veiculada.

Conclusão

Se você é anunciante de uma rede de mídia digital out of home e está aproveitando o conteúdo da TV, você pode estar jogando dinheiro fora. Invista um pouco mais e faça as devidas adaptações. Você irá se surpreender.

Por outro lado, se você é dono de uma rede, oriente seu cliente a enviar conteúdos criados especialmente para o público da sua rede. Os resultados vão ser melhores e seus clientes vão querer investir mais em suas telas.

Gostou deste post? Envie suas críticas e sugestões para publicarmos materiais cada vez mais relevantes para o seu negócio de mídia digital ou TV Corporativa.

Autor do post - Joaquim Lopes Júnior
Joaquim Lopes Júnior (@joaquimlopes) é diretor executivo do 4YouSee, onde é responsável pelo roadmap de produto. Atua também apoiando o planejamento estratégico de marketing e vendas. Mestre em Ciência da Computação pela UFMG, tendo pesquisado sobre métodos ágeis para desenvolvimento e garantia de qualidade de produtos de tecnologia da informação.

Ebook