Se você é empreendedor ou quer abrir o seu próprio negócio, precisa pensar na melhor forma de divulgar as informações da sua empresa. O Digital Signage (também chamado de sinalização digital) é uma tecnologia que permite que pessoas de qualquer ponto da sua cidade conheçam o seu ramo de negócio por meio da exibição de propagandas em uma rede de monitores digitais.

Em termos mais simples, podemos exemplificar os digital signs como painéis que podem estar em ônibus, metrôs, consultórios médicos, entre outros, e que transmitem propagandas, informações segmentadas e notícias de entretenimento. O objetivo é atrair clientes para a sua empresa e ser uma ferramenta eficaz para gestão e distribuição de mídia.

De maneira geral, é possível categorizar três tipos diferentes de distribuição de mídia com o Digital Signage:

  • TV corporativa: os painéis são instalados em escolas, hospitais, consultórios e qualquer tipo de empresa com a programação de uma TV Corporativa. Nessa programação podem ser veiculadas diversas informações, como dados relativos ao mercado em que a empresa atua, aniversários de pessoas famosas e relevantes (cientistas, teóricos e outras pessoas que contribuíram para o segmento da organização), agenda de eventos (por exemplo, uma empresa de entretenimento pode mostrar seu calendário de festas), entre outras. A vantagem é a exibição de conteúdos relevantes para os profissionais que trabalham no local e também para os visitantes. Além disso, esse tipo de rede transmite outros tipos de informação, como cotações de moedas, previsão do tempo, notícias atualizadas, entre outros.
  • Mídia em ponto de venda: a exibição deste tipo de mídia serve para fazer a promoção de produtos que combinem com outros, incentivando o cliente a comprar mais. Por exemplo: em um supermercado, pode ser instalado um painel ao lado da adega de vinhos e esse painel apresenta tipos de queijo que combinam com determinados vinhos. Além disso, é possível ampliar a experiência do consumidor com essa mídia em ponto de venda, além de distribuir informações variadas e estimular o consumidor a continuar adquirindo (convidando-o a participar de alguma promoção ou a interagir nas redes sociais, por exemplo).
  • Displays out of home: podendo ser traduzidos literalmente como “telas fora de casa”, a ideia nesse conceito é distribuir vários painéis em pontos de grande circulação de pessoas, como terminais de ônibus, metrôs e outros. As informações mais adequadas para esse caso são notícias recentes, previsão do tempo, informações sobre o trânsito, avisos quando há acidentes, etc. Essas informações serão intercaladas com propagandas de lojas, supermercados, restaurantes, entre outras.

No Brasil, a mídia distribuída por meio d Digital Signage vem crescendo cada vez mais devido à possibilidade de informações segmentadas e bem direcionadas ao público que será atingido pela tela. Segundo a previsão global realizada pela empresa Markets & Markets, a expectativa é de que o crescimento seja de 8,18% ao ano entre 2015 e 2020. Outras pesquisas também apontam o crescimento global.

Componentes do Digital Signage

Como você pôde notar, a vantagem do sistema de sinalização digital é a possibilidade de atingir milhares de pessoas, que acabam sendo atraídas pelo conteúdo reproduzido na tela. Mas para começar a divulgar nesse tipo de rede é necessário entender os componentes do Digital Signage. Vamos a eles:

Estrutura

O primeiro elemento que você precisa saber é que o sistema pode ser bastante simples (como uma TV conectada a um DVD que reproduz um conteúdo customizado) ou pode ser uma rede bastante complexa, que esteja ligada a diversos monitores que reproduzem, ou não, o mesmo conteúdo.

A princípio, a rede mais comum possui um servidor central e bancos de dados que criam e gerenciam a distribuição de conteúdos. Esse gerenciamento é feito normalmente pela internet, facilitando a distribuição dos conteúdos para as telas espalhadas por regiões geograficamente dispersas. Assim, de forma bastante simples, é possível controlar tudo o que será exibido nos painéis. 

Software

O gerenciamento também passa pela utilização de um software CMS (Content Management System), que pode ser próprio ou algum dos que já estão disponíveis no mercado (a 4YouSee oferece softwares para distribuição de mídia e para design de campanhas).

A empresa também pode optar por utilizar pendrives ou DVDs a fim de gerenciar e distribuir os conteúdos. A grande vantagem do software é que ele permite uma troca mais rápida da programação da tela.

Redes

Em relação às redes, precisa-se atentar para redes de dados, LANs (redes de área local), WANs (redes de longa distância), internet wireless ou com cabo, satélites, roteadores, hubsswitches etc. Nesse caso, o ideal é ter um profissional especializado que entenda exatamente do assunto.

Hardware

Quanto ao hardware, a escolha pode recair sobre um computador de mesa ou um notebook, que pode ter sistema operacional Windows, Linux ou Android e ainda ter um software dedicado e próprio do sistema de sinalização digital. 

Já em relação ao hardware utilizado na tela que apresentará o conteúdo, alguns aspectos devem ser considerados. Por exemplo, é necessário saber em que local o monitor será colocado, porque muita umidade ou calor podem danificar o dispositivo. O sistema operacional pode ser Windows, Linux ou Android e podem ser utilizados minicomputadores, sticks (computadores pequenos que são ligadas ao USB do monitor), computadores normais, entre outros equipamentos (configura algumas opções na nossa Loja de Hardware para Digital Signage).

Os aparelhos podem ser comprados ou alugados, conforme o que a empresa considerar como sendo mais fácil e econômico. No entanto, se for adquirir, é necessário atentar-se para os hardwares baratos, que podem apresentar defeitos e tornarem-se um grande problema. Por fim, é preciso confirmar se o hardware suporta e é compatível com o software que será utilizado.

Monitores

O próximo passo é definir as telas (que podem ser em plasma, LED, LCD, projeção 3D, etc) e os locais de instalação, sendo feita a montagem dos monitores e o cabeamento necessário. Assim como na escolha do hardware, é importante levar em consideração a localização no momento de escolher o monitor. Telas para mídia indoor, por exemplo, não precisam de tratamento especial devido à exposição aos eventos climáticos. Como ficam em locais internos, elas estão protegidas. Nesse caso, na instalação é preciso verificar um local de destaque e no qual a tela fique com boa aparência.

Já os quiosques ou totens digitais interativos, por sua vez, precisarão de caixas especiais que comportem a tela e o hardware do player.

Local de instalação das telas

É importante atentar-se ao local de instalação das telas, porque este é um dos componentes mais importantes do negócio de Digital Signage. Nesse sentido, alguns elementos que devem ser considerados são o fluxo de pessoas e se os locais permitem fácil instalação dos monitores. Além disso, é necessário verificar por quais locais as pessoas tendem a passar com mais frequência e em qual direção elas caminham. Assim, as telas devem ser posicionadas a fim de chamarem a atenção do público em potencial.

Outro quesito que deve ser considerado é a arquitetura do ambiente. Assim, pode ser que um monitor vertical (em pé) seja mais interessante que um horizontal (deitado).

Como escolher seus fornecedores

Ao optar pelo Digital Signage, você também precisa pensar em alguns elementos que poderão otimizar os seus resultados. Assim, ao escolher uma empresa que ofereça o serviço, leve em consideração os seguintes aspectos:

  • Facilidade: a ferramenta utilizada para gerenciamento e distribuição de mídia deve ser fácil de usar e permitir uma atualização rápida do conteúdo. Isso requer que o sistema seja simples de utilizar, tendo uma navegação amigável e intuitiva. É importante também que o sistema ofereça variedades de formatos e de conteúdos para você poder variar as informações que disponibiliza; seja multiplataforma, tendo compatibilidade com diversos tipos de equipamento e que seja seguro e confiável;
  • Monitoramento dos pontos das telas: é imprescindível que o sistema tenha um fácil monitoramento dos pontos em que os monitores estão instalados. Assim, é possível solucionar rapidamente falhas que podem ocorrer no processo, como alguma tela fora de serviço ou uma falha na conexão com algum ponto;
  • Atendimento: o atendimento ao usuário é sempre importante e nesse caso não é diferente. Se a empresa que oferece o serviço tiver um suporte bom, que esteja sempre disposto a ajudar, menos dor de cabeça você terá enquanto cliente.

Uma boa referência para escolher seu fornecedor de software pode ser conferida no post que fatores considerar na escolha de um software de Digital Signage.

 

Apesar de ter vários componentes, a operação da rede de Digital Signage é relativamente simples e oferece ao cliente a possibilidade de segmentar a audiência e atualizar as informações a qualquer momento.

Agora que você já conhece um pouco mais e entende os componentes de um sistema de sinalização digital, além de compreender as vantagens que esse sistema pode trazer para a sua empresa, entre em contato e teste grátis por 14 dias o 4YouSee.

Consultor Virtual 4YouSee